Publicado por: lucianonanzer | quinta-feira, 14 maio 2009 - 10:17 PM

Câmara de Guariba votará projeto que desobriga novos loteamentos serem vendidos somente após todas as obras de infra-estrutura

Novos loteamentos poderão ser comercializados sem asfalto e galerias de águas pluviais.

Foi enviado à Câmara Municipal o Projeto de Lei n. 25/2009 que altera o Plano Diretor do Município no tocante à exigência da realização de todas as obras de infra-estrutura (iluminação pública, rede de água/esgoto, galerias, guias, sarjetas e pavimentação asfáltica).

Pelo projeto os novos loteamentos poderão ser vendidos sem as obras de pavimentação asfáltica e galerias de águas pluviais, sendo que tais obras deverão estar totalmente realizadas no práximo máximo de dois anos.

Como é a Lei hoje:

Pelo Plano Diretor do Município todo loteador só pode comercializar os terrenos após a realização de todas as obras de infra-estrutura (iluminação pública, rede de água/esgoto, galarias, guias, sarjetas e pavimentação asfáltica).

Porém, além dessa exigência, o loteador deve fazer uma caução real (na forma de imóveis dentro do Estado de São Paulo e fora da área loteada) no valor total das obras de infra-estrutura conforme valor por ele orçado, ou seja, se todas as obras somarem R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) o loteador deverá também dar em garantia ao município bens neste valor.

Dessa forma, somente empresários imobiliários com patrimônio relativamente alto podem implantar novos loteamentos em Guariba, uma vez que além de desembolsar a totalidade dos valores das obras, deve ainda dar em garantia o mesmo valor dessas obras em imóveis (quando do licenciamento) para que, caso este não as realize, o município venda esta garantia e faça as benfeitorias.

Para o Prefeito Municipal a legislação faz exigências abusivas, na opinião dele é necessário uma alteração buscando uma forma mais justa para o loteador, visando proporcionar novos loteamentos em nosso município.

Alguns vereadores já maniteram preocupação com o tema que será debatido nas próximas sessões.

Na minha opinião os vereadores devem promover uma alteração no projeto do prefeito visando a retirada da exigência da apresentação de garantia e manter a obrigatoriedade da comercialização dos lotes somente após a realização de todas as obras de infra-estrutura.

Já imaginaram o cidadão que juntou todas suas economias durante sua vida e depositá-las num imóvel e ficar por até dois anos sem asfalto?

Vote na enquete do Blog do Luciano:

E você o que acha?

O Blog do Luciano é um espaço aberto a todos que queiram deixar suas opiniões, fique a vontade deixando a sua e vendo as dos internautas clicando em comentários logo abaixo.

Anúncios

Responses

  1. É uma péssima ideia vender loteamentos sem infra-estrutura, porém acho abusivo a caução exigida. Jamais me arriscaria comprar um terreno sem infra-estrutura, lembro me bem que no bairro em que cresci as obras de infra-estrutura só foram realizadas após 15 anos da existência do bairro. Era lama na rua quando chovia e poeira no ar à noite, quem tem bebê em casa sabe o problema que isso pode trazer. A única coisa boa foi que joguei bolinha de gude na terra…

  2. As obras de infra-estrutura são primordiais para o crescimento das cidades. Em Jaboticabal, mesmo com todas as exigências foram lançados vários loteamento e isso tem causado outros problemas: As pessoas compram os lotes para investir e esquecem, os bairros crescem com terrenos baldios, muita sujeira e com problemas de segurança… O prejeto em Guariba é retrógrado, mas o atual caução é abusivo e deve ser revisto!

  3. Este filme eu ja vi! No passado foram muitos os loteamentos feitos em nossa cidade, e que depois de alguns anos e quase todos os lotes edificados, sobrava para a Prefeitura asfaltar e fazer as demais infra-estruturas. Acho que quem não tem competência não se estabelece. Se o loteador não tem cacife para bancar as exisgências atuais no plano diretor, ele que deixe para quem tem fazer o loteamento.

  4. Faço das palavras do sr. Lenon as minhas, sem água e energia elétrica, galerias e asfalto fica inviável para se morar, além da desvalorizar o patrimônio. Deveria tb ser implantado em lei uma porcentagem de área verde em cada novo loteamento e um planejamento para toda a cidade.
    Aproveitando esse espaço, finalmente está construindo, ou melhor, refazendo, depois de muito tempo, o trevo do bairro alto.

  5. Francamente, o mundo caminha pra frente e tem gente querendo andar pra tras, infeliz e inoportuna a ideia. Com todo o respeito a quem estiver bancando a ideia para agilizar ou favorecer e beneficiar quem quer que seja, seja uma parcela da população ou mesmo algum “empreendedor” que precise de uma forcinha para empreender seus projetos, não creio que seja possível os legisladores dessa casa aprovarem isso. Desculpe-me se essa minha opinião. “pessoal” atinge e vai contra interesses ou mesmo possa magoar amigos que pensem o contrário.

    Vamos ver os argumentos e torcer para que nossos representantes nessa casa de leis usem do bom senso e tomem a melhor decisão.

  6. CONCORDO COM TODOS A CIMA SE NOSSOS VEREADORES VOTAREM A FAVOR A ESSE PROJETO…… ALGUMA COISA TEM DE ERRADO, OU ELES NAUM ESTUDARAM OU ESTUDARAM DE MAIS E FICARAM TAO ESPERTO Q ESTAO GANHANDO NAS COSTA DOS COITADOS, PQ SOH UM COITADO PRA COMPRAR UM LOTE SEM INFRA ESTRUTURA…

  7. quem sera que foi o genio que teve essa ideia…. !!! rsrs
    um projeto desse; esta na contramao do progresso…..deveria rever melhor os seus conceitos….
    ” ORDEM E PROGRESSO ” e nao
    ” ORDEM E RETROCESSO ” terrenos sem infraestrutura é coisa do passado…..

  8. Caro Luciano.
    Saúde e paz a você e aos seus!
    Tal projeto há de causar indignação! Pelo visto o nosso legislativo ainda permanece com alguns vícios de outros anteriores, porque já vi e assisti um capítulo de novela parecido com este e o resultado de se liberar a venda de lotes antes das obras de infra-estrutura resultou, salvo engano, em até mesmo intervenção do MP, caso do Jardim Jussara que, até a prsente data, não tem conluída citadas obras. É brincadeira! Bravo guerreiro, por gentileza, conte-me outra piada!

  9. DE RETROCESSO EM RETROCESSO, O POVO PAGA…E COMO PAGA…

    POIS O MUNICIPIO NÃO TERÁ NUNCA OS RECURSOS PARA ARCAR COM A INFRA-ESTRUTURA…E TENHA CERTEZA ESSES LOTEAMENTOS IRÃO VIRAR VERDADEIRAS FAVELAS…UMA PENA QUE ISTO AINDA PASSE NA CABEÇA DE ALGUNS…

    “LATA D´AGUA NA CABEÇA…ESGOTO A CÉU ABERTO…ILUMINAÇÃO A LAMPARINA…LAMA E POEIRA…ETC…ETC…ETC…”

    ACORDA BRASIL

    RENOVAÇÃO POLITICA JÁ…

  10. Agora temos q ficar de olho e prestar atenção pra ver quem vota a favor desse absudo.

  11. O PREFEITO DEVE TER COMPRADO ALGUMA ÁREA E PRETENDE FAZER ALGUM LOTEAMENTO POR LÁ, OU DEVE ESTAR PROTEGENDO ALGUM PARENTE OU AMIGO.

    NÃO É POSSIVEL QUE ISTO ESTEJA ACONTECENDO.

    UM ABSURDO

  12. Se for aprovado pelo executivo algum loteamento sem a devida infra-estrura estarão estes irregulares, cabendo impetrar Ação Civil Pública para a sua regularização, e o prefeito poderá inclusive responder por improbidade administrativa, uma vez que ao aprova-lo estará assumindo em nome do municipio despesas não provisionadas para sua execução, o que é proibido por lei…

  13. É ficar entre a cruz e a espada
    O terreno aonde for loteado não pode ficar sem o esgoto sem asfalto etc. mas tbem pagar esse abuso não é facil ..e ai qual decisão tomar?
    Qunado se lotea não recebe os lotes a vista e sim a prestação. Até receber tudo!
    Não sei não estendo muito disso porque só tenho terreno para lotear. Posso estar errada

  14. A Questão é mais complexa, como uma “idéia” tem sempre uma “intenção nobre” resta saber quem se beneficiaria disso… A POPULAÇÃO ?
    … Com a palavra o autor do projeto …

    Como estou estudando, não pretendo perder dia de aula para ver a sessão no dia. Em uma sociedade onde a liberdade de expressão e opinião é livre, peçamos aos devidos autores ou mesmos nossos legisladores explicarem o intuito dessa idéia.

    Se comentarmos com amigos e demais cidadãos da cidade que isso estará sendo discutido e principalmente cobrar dos vereadores a sua posição sobre essa questão estaremos exercendo a cidadania… Não há como não expressar a minha indignação. Mas é preciso saber a quem interessa direta e indiretamente um retrocesso desse tipo. Se houver uma justificativa que seja plausível e constitucional , ainda assim é necessário debater melhor isso.

  15. Vejo que todos que deixaram comentários sobre esse projeto de lei não tem pleno conhecimento de como esta lei complementar irá funcionar, pois pelo que li do plano diretor e esse novo projeto de lei complementar o loteador só terá a permissão de comercializar os lotes se ele der como garantia um imóvel no valor das obra de infraestrutura do loteamento e que a Prefeitura entenda que é de fácil comercialização, assim garantindo plenamente os futuros proprietários dos lotes que as obras de infraestruturas serão executadas. Sem contar a possibilidade das pessoas poderem adquirir um lote com preço de até 50% menor do que se o lote estivesse plenamente urbanizado, exemplo fácil disso é a diferença de preço que as pessoas encontram na hora de comprar uma casa ou apartamento na planta ou pronta para morar!!! Não esqueçam que não sei se temos o direito de tirar a chance da população em comprar lotes mais baratos!!! E quem realmente tem medo de que o empreendedor não irá terminar as obras tem o livre arbitrio em simplesmente não comprar o lote até que as infraestruturas estejam prontas!!!

  16. Caro Luciano Nanzer, primeiramente meus sinceros agradecimentos pelo trabalho que nos tem prestado relacionado a PEC dos Vereadores. Quanto ao assunto dos loteamentos, digo, empresário da construção civil que sou, engenheiro civil também, que essa exigência de urbanização dos loteamentos em seu município, para fins de posterior comercialização, é muito interessante, mas não é prática. Na prática, na maioria dos empreendimentos similares, dos quais tenho conhecimento, e não são poucos, e nos quais, quatro somente, participei mais diretamente quando de suas de sua implantações, leva-se em consideração, primeiramente, a necessidade de se obedecer o que a norma prescreve, ou seja, um percentual mínimo de área livre, reservada para arruamento, lazer e demais outras necessidades afins. Quanto à necessidade de se realizar, pelo gestor do empreendimento, todas as obras de infra-estrutura, já é uma realidade que o mercado determina. Basicamente, em todos eles, dependendo do loteamento, são ítens essenciais, a princípio, iluminação, área de lazer, arruamento (não necessariamente asfaltado), e rede de distribuição hídrica. Enfim, como disse anteriormente, o mercado é quem determina. Se você quer um lugar já estruturado, bem servido de infra-estrutura, mesmo uma das mais básicas, tem que pagar por ela. Quanto maiores forem os benefícios, maior será o valor agregado dos lotes desse loteamento. Quanto mais “bala na agulha” o interessado tiver, melhor, com mais qualidade, mais cedo, ele irá morar. Valeu Luciano.

  17. Por isso há legisladores e pessoas de bem, homens preocupados com a população, “mesmo que sejam um mínimo de pessoas” e que há gente bem intencionada e “interessadas” em fazer algo bom , e, se há algum desconhecimento por parte da população, esse espaço, neste blog acaba sendo interessante para se iniciar um debate maior. Valho-me aqui para dizer, que na minha opinião, não há um interesse em que se explique muita coisa em relação a esta materia a ser votada, nem expolicada de forma simples e correta o que se pretende. E para os doutos especialistas no assunto: eu apenas lembro que há milhares de boas intenções, até mesmo o preconceito a quem queira discordar, mas em um primeiro momento penso, tão somente, que a sociedade guaribense merece ser melhor esclarecida sobre essa votação e gostaria de ver se algum vereador vai pedir vistas desse projeto e não só vota-lo…. Existem coisas que merecem ser melhor discutidas. Não me posiciono contra, sou apenas um cidadão, e penso mesmo que isso será um retrocesso se aprovada. é o que penso. Mas como sou apenas uma pessoa… não fará a diferença, mas , gostaria de lembrar aos nobres legisladores desse município, que suas decisões fazem muita diferença… senão para alguns parceiros, para toda uma população, essa sim que talvez desconheça se tal decisão será boa ou ruim para uma maior parcela de nossa cidade. Bom final de semana a todos e que Deus ilumine nossos representantes no legislativo local e nosso Prefeito para que tomem a melhor e mais acertada decisão.

  18. A necessidade de moradia, principalmente para o pobre, é enorme. Ninguém quer morar de aluguel, ou numa edícula no fundo de um quintal ou amontoando-se, várias famílias, numa mesma casa.
    A intenção do Prefeito foi facilitar e agilizar a venda de lotes, num preço mais acessível. O loteador consegue vender lotes mais barato, antes de executar toda a infraestrutura, porém se obriga a depositar uma caução junto à Prefeitura, num valor superior ao custo de implantação da infraestrutura, garantindo a sua execução no caso de falha do loteador, a Prefeitura tem recursos garantidos para ela executar a infraestrutura e ainda, punir o loteador, que estará perdendo um bem num valor superior a execução da infraestrutura (água, esgoto, energia elétrica, galeria, guia , sarjeta, asfalto e arborização).
    E, ainda, a opção da hora de comprar, fica para o cliente. Num preço mais acessível antes da infraestrutura ou num preço maior quando do loteamento entregue. Uma situação muito mais favorável do que comprar uma casa ou apartamento na planta (antes de construir) mais barato, porém sem nenhuma garantia de que o imóvel será entregue.
    Eu entendo esta lei como um avanço e não um retrocesso. Ela facilita e agiliza a implantação de um loteamento e permite a compra de terrenos a preços mais acessíveis pela população, com plena garantia da execução da infraestrutura. Isto é um incentivo para se ter mais terrenos postos à venda para à população, atendendo à demanda crescente de moradia, acirrando a concorrência entre os loteadores (mais lotes postos à venda) e com certeza abaixando o preço dos terrenos.

  19. Olá Luciano,
    Quando eu LI esta notícia até olhei no relógio na barra de tarefas do Windows para confirmar a data e ver se era PRIMEIRO DE ABRIL.
    Tenho certeza, de que os senhores vereadores da Cãmara Municipal atuantes como demonstram ser, NÃO APROVARÃO TAL MUDANÇA.
    Chega de andar para trás.
    Um abraço a todos.

  20. Ainda bem que existem pessoas preocupadas em fazer ao bem , em baixar custos , em encontrar soluções para nossa população e promover mais moradias e tudo mais , ótimo. Mas mesmo assim é preciso ler nas entrelinhas e lembrar nas palavras do Joaquim Barboza do STF em resposta ao Sr. Gilmar Mendes :
    “- A questão é saber a quem de fato interessa essa decisão !!! Eu me preocupo sim com os meus atos ”

    Tenho fé que na sabedoria daqueles que estão nos representando e mesmo o poder executivo farão o que for melhor…..

    Nosso legislativo deve ser atuante e rápido em questões de Urgência, e que atendam nossa população, mas devem observar nas entrelinhas desse projeto o valor e a relevância para a população e o que no futuro pode significar, “ao meu ver” , esse retrocesso.

    UMA BOA SEMANA A TODOS.

  21. Me admira muito nossos vereadores votarem em um projeto desses e ainda aprovar, espero que essa mudança na lei não tenha ocorrido para beneficiar novos loteamos para pessoas que não tenham capital de investir antes de lotearem suas terras.
    Mas acredito que nós a juventude, devemos formar um grupo para que esse tipo de projeto nunca mais seja aprovado em nossa cidade.
    Uma ótima semana a todos.

  22. Simplismente completando minha resposta, acho que esse tipo de projeto não beneficia em nada nossa população, pois não tem jeito de se morar em um bairro sem luz, agua, esgoto, enfim naum adianta nada.
    Claro, acho que adianta a venda, mas para o povo isso naum adianta, infelizmente, sempre quem paga por isso é o pobre.

    • PAULO

      MUITO PIOR POIS SE NÃO HOVER SIDO EXECUTADO AO MENOS DOIS (2) QUESITOS DE INFRAESTRUTURA, NÃO PODERÁ O MUNICIPIO COBRAR (IPTU) POR FORÇA DE LEI.

      E PIOR SE A INFRAESTRUTURA NÃO TIVER SIDO REALIZADA, O COMPRADOR DE UM LOTE DESSE TERÁ QUE ARCAR COM O PAGAMENTO PARA A SUA REALIZAÇÃO E TAMBEM NÃO PODERÁ OBTER FINANCIAMENTOS PARA A CONSTRUÇÃO DE SUAS MORADIAS.

  23. ” Errar é humano. Culpar outra pessoa é política.”

    Hubert H. Humpherey

    ” Os homens hão-de aprender que a política não é a moral e que se ocupa apenas do que é oportuno.”

    Henry Thoreau

  24. SÉRGIO…..

    Vá colocar isso na mente dos autores desse projeto !

    Agradeço suas explicações, Obrigado.

    Embora desconheça algumas coisas , mesmo em relação ao projeto, não posso como cidadão aceitar e concordar com essa idéia. É VOLTAR PRA TRÁS MESMO. ( Assim penso . )

    Posso estar errado na interpretação dos motivos reais que estão por traz dessa ideia infeliz.

    E como em qualquer cidade pequena que discutimos ou nos posicionamos contra alguma ação de uma determinada “figura” , sempre começam algum tipo de preconceito e discussão com amigos que pensam diferente.

    Não concordo com favorecimentos e ajudinhas de ultima hora explorando a necessidade de moradias. O barato sai caro.

    Entendam como for, mas ao meu ver isso só benefeciará o Construtor dos Loteamentos.

    Poxa…. O Lote ficara mais barato ???… mas mesmo assim haverá exploração do cidadão.
    Estão sempre ganhando encima das pessoas menos informadas.

    ” Os homens hão-de aprender que a política não é a moral e que se ocupa apenas do que é oportuno.”

    Henry Thoreau

    A QUESTÃO NÃO É CRITICAR ESSE OU AQUELE MAS EXISTE CLARAMENTE A CHANCE DE SE COMETER UM ERRO GRAVE DE TIRAR UMA GARANTIA EM FAVOR DE UMA FACILIDADE QUE TRARÁ UM MODO MAIS FÁCIL DE SE CONSEGUIR UM LOTE… MAS QUE NO FUTURO SIGUINIFICARÁ DOR DE CABEÇA A TODOS… ( É MINHA OPINIÃO ).

  25. Guariba! Atenção povo Guaribense:

    Quem é o autor deste projeto?

    O povo já está sendo castigado demais com as atitudes de alguns políticos.

    Atenção Guariba, as terças feiras na Câmara tem as votações e reuniões dos Vereadores que os representam na cidade.

    Regredir jamais.
    Acredito que falta análise mais profunda neste tema.

    Povo, vá a Câmara, dê seu parecer, Participem…

    Ao terminar meus estudos que ocorrem no período Noturno estarei todas as terças feiras assistindo na Câmara Municipal de Guariba os planos que fazem para nossa cidade.

    Somos todos responsáveis pelo desenvolvimento de nossa Cidade. Ao estarmos omissos e inertes ou seja, não participando, quietos em nossas casas, estaremos aceitando todas as mudanças e condições impostas. Reflitam…

    Pessoal, vamos acompanhar o que estão modificando em nossa cidade!

  26. vamos tira uma pequena duvida com o prefeito (blogs,sites,jornais,etc ) entrevistem o prefeito e veja se ele propio compraria um terreno em um lote assim e construiria sua casa la para morar e aguardaria anos pelo asfalto e esgoto na rua da casa dele ( por isso que esse bolo nunca cresce sempre usando as mesmas farinhas

  27. ” A política é a condução dos negócios públicos para proveito dos particulares.”

    Ambrose Bierce

    Não é que o cidadão acima tem razão ?

    ………….

  28. Aprovar essa mudança é voltar para trás, quantos bairros da cidade ficaram anos sem infra estrutura por causa dos loteadores que não terminaram de realizar as obras; sofreram os moradores e depois a prefeitura foi obrigada a efetuar tais melhorias.

  29. Ja liguei ate para o sbt na produçao do ratinho. Para falar sobre este absurdo, Guariba nao pode voltar para traz! eu ja dei o nome dos vereadores que apoiam este louco da odeia que enventou isso. Luciano parabens por colocar a populaçao apar desta loucura que querem fazer com a nossa cidade . vereadores estamos de olho em vcs.

  30. […] visa permtir a comercialização novos loteamentos sem algumas obras de infra-estrutura, conforme postado aqui no Blog do Luciano. (clique no leia […]

  31. Caução é um depósito em dinheiro ou a nomeação de um bem móvel ou imóvel de propriedade do LOTEADOR (EMPREENDEDOR), oferecidos como garantia das dívidas que possam vir a existir em relação ao empreendimento (LOTEAMENTO).

    Quando a caução for realizada em DINHEIRO ou BENS, ao final do empreendimento, não havendo divergência quanto a realização das obras de infra-estrutura, SERÁ DEVOLVIDO ao empreendedor, uma vez quitados todos os compromissos avençados,

    Ao final do empreendimento (LOTEAMENTO), se restar débito a ser pago ou obras não realizadas, poderão as partes (MUNICIPIO e EMPREENDEDOR), em conjunto, comparecer ao estabelecimento onde se encontra depositada a caução para levantar os valores existentes e ali acertarem os seus débitos e créditos.

  32. Por fim… Não da para acreditar em mais nada. Apenas que nós, eleitores e cidadão estamos a mercê do interesse em facilidades e benesses aos pobres “empreendedores do próprio bolso”. Que o bom senso e o senso de cidadania e justiça sejam maior do que essa ideia exdruxula e imbecíl. É pedir a Deus. Só por Deus.

  33. […] O foco da discussão está na liberação das vendas dos lotes sem as obras de infra-estrutura. A matéria ja foi tratada aqui no Blog (clique aqui). […]

  34. Luciano, meus PARABÉNS… Acerca do tema em questão… um ABSURDO!… o Prefeito só pode estar de brincadeira… ele como Advogado sabe muito bem o que está fazendo… aliás para seus interesses pessoais ao que me parece, e não ao dá coletividade… e tem mais, salvo melhor JUÍZO referido projeto desceu à Câmara de Vereadores para aprovação há um bom tempo… “guéla abaixo”… sem realização de audiência pública, na calada da noite… Graças a intervenção do Ministério Público é que esta será realizada… aí tem coisa gente… VAMOS ABRIR O OLHO…

  35. Primeiro parabéns Luciano!!!
    pelos serviços aqui prestados ao municipio de Guariba, que não tinha vóz agora tem…(melhorando),o povo de Guariba está mais atento ao qe acontece em sua cidade.Cabe ao povo se informar-se melhor a respeito do assunto em questão…ir nas reuniões na câmara municipal e participar,e qestionar tudo qe se faz em prol da população, conhecendo é a melhor maneira de se defender dos oportunistas…..ok

  36. MUITO PIOR PARA A PREFEITURA DE GUARIBA, POIS SE NÃO TIVER SIDO EXECUTADO PELO MENOS DOIS (2) QUESITOS DE INFRAESTRUTURA, NÃO PODERÁ O MUNICIPIO COBRAR (IPTU) POR FORÇA DE LEI FEDERAL…

    E PIOR PARA O CIDADÃO QUE COMPRAR ESTE LOTES UMA VEZ QUE TERÃO QUE SUPORTAR

    POEIRA = ALERGIAS
    AGUA = LATA DÁGUA NA CABEÇA
    ESGOTO = DIVERSAS DOENÇAS
    ILUMINAÇÃO = LUZ DE VELA / LAMPIÃO
    PAVIMENTAÇÃO = CRATERAS E ATOLEIROS

    ENFIM ISTO É RETROCESO TOTAL.

    MESMO PORQUE AS GARANTIAS QUESTIONADA, “È CAUÇÃO”, OU SEJA UMA VEZ REALIZADAS TODAS AS OBRAS, ELAS SÃO LIBERADAS AO EMPREENDEDOR, E CASO AS OBRAS NÃO SEJAM REALIZADAS, ELAS ESTÃO GARANTINDO AO MUNICIPIO PARA QUE POSSA CUSTEAR A SUA REALIZAÇÃO.

    E TAMBEM OS COMPRADORES DESSES LOTES NÃO PODEREM OBTER FINANCIAMENTOS JUNTO A CAIXA PARA CONSTRUIR SUAS MORADIAS.

    ISSO É UMA VERGONHA…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: